sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

O amor no amor

[Sei que não escrevo bem, mas só por um dia ter escrito isso, já valeu a pena]

Sempre me falaram e me fizeram acreditar que essa estória toda de conto de fadas é mentira e para mim sempre foi tão difícil acreditar que era... Eu não conseguia simplesmente desviar do fato que ele chegaria e me abraçaria e era como se o mundo não estivesse mais debaixo dos meus pés e assim, eu estaria protegia por todo tempo que eu estivesse ali entre aqueles braços os quais me protegeriam e nunca me largariam...

Mas me falaram que era mentira e que menina que é esperta tão fantasia tanto, não sonha tanto, não foge tanto da realidade e talvez para eles isso fosse verdade, mas para mim nunca foi e se quiser saber não penso que meu príncipe azul vai chegar, mas vai chegar outro, aquele que eu sei vai ser o ‘escolhido’ aquele que eu sei que vai ser ele. Ele, ele, ele... o certo.

Eu não vou deixar de admitir que já errei com os errados, mas nem ao mínimo tive diversão com eles, porque eles não era ele.

As pessoas não entendem, tem que ser ele. Não pode ser outro e essas coisas a gente sente sabe, a minha percepção de sentir essas coisas sempre indicam alguma coisa errada, é claro que minha mente sempre quer falar ‘é ele’ quando não é ele, porque todo mundo precisa de alguém, mas então meu coração se nega a amar e eu fico sozinha, mas prefiro assim porque acredito naquela frase que uma vez li em um livro ‘ Se cada pessoa fizesse uma pessoa feliz não haveria guerras’ não haveria guerras porque todo mundo seria feliz, se alguém me fizesse feliz e eu fizesse outro alguém feliz e esse outro alguém fizesse... ah, enfim, sempre haveria uma pessoa para te fazer feliz e outra pessoa para você fazer feliz, e quem é feliz não quer entrar em guerras para parar de ser feliz, mas sim continuar feliz para sempre! eu queria tanto o meu feliz para sempre... mas para isso eu preciso fazer alguém feliz e alguém precisa me fazer feliz!

Ele não precisa ser perfeito como em meus contos de fada ou como nos perfeitos casos de amor, ele pode vir com defeitos e erros, e sem poemas e flores, ele só precisa estar de pé...

Então eu vou sentir a emoção que todo mundo espera sentir algum dia e minha razão não vai precisar tentar confundir meu coração para permitir que eu ame um pouquinho, porque meu corpo vai entrar em sincronia, razão e coração formando um só desejo, o desejo de amar e fazer alguém feliz acima do próprio desejo de me fazer feliz, mas fazer isso não como um sacrifício, mas sim como um ato de amor e felicidade. Um ato de amor na felicidade, e puramente na felicidade e eu nunca mais vou saber o que é o amor na dor, porque o amor na felicidade vai sugar toda energia do meu corpo e eu só vou poder sentir aquela sensação o resto da minha vida, o amor na paz, o amor no amor.

Bendita seja a pessoa que se permite viver apenas o amor no amor, porque o amor pode ser vivido de várias formas e tem amor que nem merece ser vivido, como o amor no egoísmo, eu nunca desejaria isso para ninguém, pois ele deixa o ser sujo e impuro, a única coisa que limpa é o próprio amor! Só que o próprio amor no amor!

É necessário não ter medo para poder viver o amor no amor, porque o medo infesta tudo, o medo faz com que a gente tente se esconder e nunca mais sair para viver. É preciso não ter medo!

Uma vez eu tive medo, e depois eu tive mais medo ainda de ter medo, e fiquei com mais medo de ter medo de ter medo... Ai quanto medo eu tive!

E foi no medo que eu deixei de ser criança e fui ver porque as pessoas não acreditavam no amor verdadeiro e eu vi...

Vi guerra e fome, destruição e morte violenta e falta de amor. Não seguiram a frase do livro que eu li, provavelmente porque não acreditavam nela ou porque nunca tinha lido o livro. Mas eu nunca consegui acreditar e até hoje não acredito que há pessoas totalmente más no mundo. Eu não acredito que as pessoas são más porque querem, elas são assim porque nunca conheceram o amor no amor. Eu sei que é difícil conhecer o amor no amor, e por falta disso as pessoas vão ser más, mas em algum lugar delas eu tenho certeza que existe aquele sentimento desconhecido que elas nem mais se lembram do nome, nem sabem qual é, mas a gente sabe, a gente que ainda acredita, a gente que ainda tem fé!

E algumas pessoas chegaram a me perguntar como você pode ainda acreditar? E eu as perguntava como você não pode acreditar?

É sim verdade que há guerras, há mortes, há destruições, há fome, e tudo isso em palavras é lindo perto do que elas realmente significam, mas se eu não acreditar que há amor, um amor maior do que eu um amor que me faz perder um chão, como eu vou conseguir viver sabendo que existe tal terror no mundo? Para suportar eu tenho que acreditar!

Vaguei tanto tempo pelo mundo vendo as pessoas vivendo normalmente enquanto outras passavam fome e medo, e nunca consegui compreendi como isso era possível. Não conseguia acreditar que as pessoas simplesmente ignoravam, eu não conseguia acreditar que eu ia viver como muitas das que simplesmente ignoravam. Então eu decidi amar, amar a vida, amar o mundo, amar saber que um dia ele vai chegar, amar acreditar que as pessoas vão fazer umas as outras felizes, porque assim conseguia suportar me olhar no espelho, porque muito diferente das pessoas que apenas viviam eu amava!

E o medo foi embora junto com milhares de coisas que as pessoas me faziam duvidarem, porque eu amava e acreditava nas coisas que me foram ensinadas quando eu era apenas uma criancinha...

Eu, talvez, possa ter perdido alguma inocência de criança,mas quem é que não tem que perder algum dia? Talvez cedo ou tarde, mas todo mundo perde...

O mundo seria mais bonito se todos nós fossemos eternas crianças, sem medo de amar.

Encontrei tanto medo de amar no mundo! é difícil de deixar de falar deles! Tem gente que tem medo de amar por causa da pele, por causa dos olhos, do cabelo, do corpo , do jeito!

Eu não sei da onde as pessoas tiraram tanto medo! Por isso que reafirmo é preciso não ter medo! Se o medo entra na gente, ele acaba com o que há de bom, com toda a nossa esperança que leva toda a nossa fé e nos deixa apenas com incertezas, é preciso acreditar e eu tenho tão pouca fé!

Como eu queria ter mais fé! Porque um homem sem esperança é um homem sem vida, mas um homem sem amor é um homem sem alma! E fé, esperança e amor se entrelaçam tão bem... Mas todos sabem que Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

Pois quanto mais amor eu tenho mais eu quero ter mais eu quero dar mais eu quero sentir e é isso que o amor provoca nas pessoas...

É claro que tudo que está aqui são só palavras com um amor que vai me cativar quando eu reler amanhã quando minha fé tiver diminuído, minha esperança estiver abalada e meu amor já entrando na dor, mas aí eu vou conseguir relembrar o que é um grão de areia de amor e se conseguir lembrar de um grão, vou conseguir lembrar do que é são dois grãos e três grãos e quatro grãos... até eu estar completamente submersa nesse amor.

Um comentário:

  1. "Sei que não escrevo bem"

    Tem certeza disso? rs

    Vou te seguir, beijos.

    ResponderExcluir